Arquivo da tag: envelhecimento

Nova fórmula de hidratante da Anna Pegova promete combater o envelhecimento digital causado pela luz das telas e radiação do Wi-Fi

Quanto tempo a gente passa na frente de telas durante o dia? Com certeza passamos horas consideráveis, e isso vem afetando o envelhecimento da pele. Como é possível? As luzes que esses aparelhos emitem, assim como a sua radiação, causa danos às células, o que em médio a longo prazo gera um estresse oxidativo (aumento dos radicais livres) e alteração das opsinas nas células da pele, levando a danos ao DNA e manchas.

agência epohke, envelhecimento, digital, anna pegova

Divulgação

Dessa forma, o “envelhecimento digital” está se tornando algo mais comum do que podemos imaginar. Ele é provocado pela luz azul dos computadores, celulares, tablets e etc, pela luz visível e também artificial usada nas lâmpadas fluorescentes e LEDs e também pela radiação eletromagnética/wireless emitida pelos Wi-Fi. O mercado de beleza viu aí uma oportunidade de começar a prevenir esse danos, e assim surgiu a nova fórmula do Hydratant Mixte, da marca Anna Pegova.

Ele é o único produto existente até agora que oferece proteção contra o envelhecimento digital. Isso é possível através de um mecanismo diferente dos filtros solares, que são somente reflexivos. Sua fórmula mantém e protege a integridade dos fotorreceptores da pele, chamados opsinas, proteínas presentes na epiderme que deixam de nos proteger quando há uma superexposição à luz azul e radiação eletromagnética. Seu objetivo é melhorar a rede de fibras de colágeno, elastina e a hiperpigmentação da pele, além de hidratar as áreas mais secas. O creme tecnológico também induz a circulação de água interna entre os canais proteicos das células, o que tem efeito anti-aging. Ele promete trazer muitos benefícios para a pele, não é mesmo?

E você, também passa horas na frente do computador ou celular? Aqui pode estar a solução para retardar os efeitos da superexposição! Você pode encontrar o Hydratant Mixte no site da Anna Pegova por R$ 237,00. 

Pesquisa de Harvard mostra em qual idade a pele começa a envelhecer

Há quem diga que devemos começar a cuidar da pele aos 25 anos. Outros falam 30. E tem ainda quem aposte que é só aos 35. Fato é que não existe um consenso sobre quando começamos a envelhecer, e isso pode variar muito de pessoa para pessoa. Mas algumas perguntas foram respondidas com a pesquisa realizada pela professora de dermatologia Dr. Alexa Kimball, em parceria com a marca Olay e a empresa de genética pessoal 23andMe, com o objetivo de estudar (e desvendar!) o que se passa nas camadas debaixo da superfície da pele na idade em que os primeiros sinais (não visuais) começam a brotar. E adivinhem? Ela achou um resposta bem surpreendente: é aos 20 anos de idade.

agência epohke, pele, pesquisa, envelhecimento

Getty Images

Muitos acreditavam que até os 35 anos estávamos fisiologicamente ótimos e a pesquisa demonstra que a cada época, devido à poluição, ao aumento do nível da radiação solar e outros efeitos, os processos celulares mudam e os efeitos cumulativos do envelhecimento aparecem mais precocemente e todos juntos, principalmente naquelas pessoas que não têm um cuidado preventivo adequado.

A pesquisa apontou essa deficiência em produzir antiglicantes, antioxidantes, a dificuldade de produzir energia mitocondrial que seja utilizada pelas células de todo o corpo para replicação, regeneração e auto reparo, e também a perda imunológica e de defesa, assim como a capacidade de fazer barreira cutânea íntegra, defendendo a pele das hiperreatividades, alergias, eczemas e envelhecimento pelos agressores ambientais.

As principais idades do processo de envelhecimento
O estudo identificou cinco processos diferentes de células que entram em declínio em cinco diferentes idades. Entenda:

20 anos – É nessa idade que, fisiologicamente, temos o primeiro processo de envelhecimento, com o declínio da produção natural de antioxidantes. Um achado muito importante da pesquisa nesse sentido foi justamente no campo dermatológico na orientação do uso de produtos com Vitamina C estabilizada, Vitamina E, extrato de chá verde, além da hidratação e proteção solar, que eram as recomendações padrão para essa idade.

30 anos – O metabolismo do corpo começa a abrandar e isso afeta a bioenergia das células da pele, que alimenta a criação de colágeno e ativa processos de reparação. Com a bioenergia em queda, temos uma pele mais cansada. Nesse ponto, é necessário acelerar o metabolismo da célula de forma tópica, com uso principalmente da Niacinamida, ou Vitamina B3, e ingestão de nutracêuticos reparadores e de sustentação do colágeno, no caso do silício orgânico Exsynutriment e biomassa Bio-Arct, que é um bioenergizante mitocondrial, que estimula a síntese de ATP na mitocôndria, protege a pele durante condições extremas, estimula as defesas naturais da pele, e protege o DNA pela ação da taurina.

40 anos – A senescência celular entra em ação em um processo em que o ciclo de vida natural das células da pele é menor, e isso pode afetar sua aparência de muitas maneiras. Ingredientes recomendados: retinol, ácido glicólico e ácido hialurônico. Fatores de Crescimento e peptídeos se tornam importantes, porque eles ajudar a impulsionar os processos celulares de forma a frear os sinais de envelhecimento que estão começando a ficar muito mais evidentes.

50 anos para cima – A função de barreira da pele enfraquece, o que torna a pele seca e incapaz de reter a hidratação suficiente por si só. Vitamina D, nanoconjugados de silício orgânico e tetrapeptídeos que melhorem o apoio estrutural da pele são recomendáveis, assim como ingredientes provenientes da semente do linho como Sculptessence, sempre em veículos como elixires e séruns, manipulados ou industrializados, mas com alta concentração de ativos.

Quando, de fato, você se acha mais velho
Apesar do primeiro processo de envelhecimento ser por volta dos 20 anos, é por volta dos 30 que as mudanças internas se tornam visíveis – especialmente em pessoas com tons claros de pele.

Além da genética, 80% do envelhecimento da pele está relacionado com fatores externos, ou seja, a forma como você vive a sua vida. Alguns hábitos saudáveis são indicados para retardar o amadurecimento da pele: dormir de sete a oito horas por noite, seguir dieta magra rica em proteína, muita água para se manter hidratado de dentro para fora e, como muitas vezes percebemos dificuldades do organismo de algumas pessoas em absorver todos os nutrientes que consomem, suplementos com silício, peptídeos, aminoácidos, e biotina são fundamentais. Taí a prova de que uma vida saudável é sempre o melhor remédio!

Fonte: Vogue 

No Mais Bonita, temos tratamentos diversos com comprovação científica para amenizar os danos do tempo no seu Rosto, Corpo e Cabelo, algum deles perto de você.

Jennifer Anniston eleita pela People como a mais bonita do mundo

O envelhecimento é inevitável, então procure recebê-lo de braços abertos e cuide da saúde e da beleza da pele, dos fios de cabelo, que os efeitos do tempo podem ser amenizados de forma muito impactante!

A revista norte-americana People divulgou a mulher mais bonita do mundo. A eleita? Jennifer Aniston, aos 47 anos de idade. A atriz já pode comemorar, porque é possível ser linda com idade madura, sim! Na entrevista realizada pela revista, Jennifer conta que abraçou a sua aparência ao longo dos anos e que se sente muito melhor estando saudável e forte. Os cuidados começaram com a alimentação desde cedo. Hoje, a atriz coordena exercícios seis dias por semana com a dieta.

Foto: Reprodução/Diário NF

Foto: Reprodução/Diário NF

A gente escuta dizerem por aí que os 40, são os novos 30. E assim sucessivamente! A afirmativa se torna ainda mais válida, quando estamos com a saúde e com a beleza em dia e associa tecnologia em estética. É por isso que alguns cuidados são tão importantes. Separamos alguns deles para vocês, vamos ver?

A tecnologia é um dos fatores responsáveis por manter a beleza das mulheres sempre dia e vem trazendo a cada dia novos tratamentos e novos ativos para os cosméticos. Sem falar nas partículas cada vez menores – frutos da nanotecnologia – que prometem penetrar as camadas mais profundas da pele e potencializar o efeito de determinados produtos.

A revista People divulgou que Jennifer gastava cerca de US$ 8 mil por mês em tratamentos. Em seguida, a atriz negou a informação e afirmou que paga apenas US$ 200 por mês com cosméticos. Verdade ou não, não temos como saber.

54b4898da0663_-_hbz-gg2015-jennifer-aniston-promo

Fonte: Harpers Bazaar

 

Aniston realiza tratamentos a laser na pele para melhoria da pele do rosto. Veja aqui todas as nossas promos com preços imperdíveis para tratamentos com laser e luz pulsada.

A revista Corpo a Corpo publicou aqui os cremes usados por Jennifer Aniston e listou produtos semelhantes. Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.