2018 já começa com uma tendência polêmica: os dad sneakers!

Modelos de tênis versão “pai” fazem sucesso entre fashionistas e celebridades, mas estão longe de ser uma unanimidade

agência epohke, dad sneakers, tênis, tendência

Reprodução/Instagram @sneakerprophet_

É só lembrar dos últimos anos para perceber que volta e meia surge um novo modelo de tênis que se torna um hit do street style, e chega a dominar até as vitrines dos shoppings (quem lembra dos sneakers com salto?) No entanto, eles não fazem sucesso entre todas as mulheres, e muita gente acaba até colocando-os nas listas de piores trends do ano. Pois saiba que 2018 já tem o seu candidato, e ele atende pelo nome de dad sneaker, ou tênis de pai, em português. Só por essa nomenclatura já dá para ter uma ideia do estilo, não é mesmo?

agência epohke, dad sneakers, tênis, tendência

Style du Monde e Getty/Christian Vierig

agência epohke, dad sneakers, tênis, tendência

Collagem Vintage

A ideia é que eles tenham uma vibe esportiva e confortável, ideais para o dia a dia. E ainda que as versões baratinhas estejam cada vez mais populares, a moda surgiu assinada por uma grife, mais especificamente a Balenciaga. A label lançou o seu modelo no ano passado, e ele ficou mais popular durante esta temporada de inverno no Hemisfério Norte.

Tá achando tudo muito bizarro? Então veja que Kim Kardashian, Kendall Jenner e Bella Hadid são alguns exemplos de celebridades que já adquiriram seu dad sneaker – e inclusive andaram pelas ruas com ele:

agência epohke, dad sneakers, tênis, tendência

Kim Kardashian (Getty Images)

agência epohke, dad sneakers, tênis, tendência

Kendall Jenner (Getty Images)

agência epohke, dad sneakers, tênis, tendência

Bella Hadid (Getty Images)

Mas nem tudo é Balenciaga no mundo dos famosos. Kanye West já lançou a sua versão em parceria com a Adidas, e ele é tão caro quanto o modelo “de grife” – cerca de (pasmem) 760 dólares. O que todos eles têm em comum? Um solado estilo lancha, design unissex e um visual vintage que pode agradar a galera mais descolada.

Enquanto isso, no Brasil, ficamos esperando para ver se a moda pega. Qual é a sua opinião: hot or not?