Sente dor todo mês? Conheça métodos que aliviam as cólicas menstruais

Se tem uma coisa que incomoda a maioria das mulheres todos os meses é a cólica menstrual. Além das dores, o inchaço no corpo, seios sensíveis e um apetite acima do normal também estão entre os sintomas relatados por aquelas que sofrem desse incômodo. A verdade é que não existe uma explicação do porquê algumas mulheres sentem mais dor que outras. As possíveis causas são a sensibilidade individual à dor, o equilíbrio hormonal pessoal na proporção estrogeno x progesterona e o estresse.

agência epohke, cólica, menstruação, corpo

Foto: Pinterest

Muitas vezes só a bolsa de água quente não resolve o problema, e é preciso recorrer a outros métodos. Para não ficar sofrendo durante o mês inteiro e tomando altas doses de remédio continuamente, existem algumas coisas que podem ser feitas com o objetivo de diminuir esses sintomas. Veja a seguir:

Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Essa técnica já era usada por fisioterapeutas no tratamento das dores somáticas da musculatura esquelética e agora é uma alternativa para o alívio das cólicas menstruais. Um aparelho é colocado na região pélvica da paciente e libera ondas de baixa frequência que atuam de duas formas: liberando endorfinas dos nervos periféricos e da medula espinhal e bloqueando os impulsos dolorosos para o cérebro. Normalmente é feita por um profissional habilitado, mas há no mercado o aparelho de uso doméstico para ser usado por 20 minutos a cada 12 horas.

Praticar alguma atividade física
A atividade física regular libera endorfinas, fazendo o contraponto à prostaglandina (a substância que estimula a contração da musculatura do útero para descamar sua parte interna, ou seja, causar a menstruação – leia mais sobre o processo menstrual abaixo), levando a um relaxamento muscular. Quanto mais relaxados os músculos, menos fortes ou até mesmo inexistentes as cólicas. Faça o que couber no seu tempo e no seu ânimo: caminhadas, corridas, passeios de bike, academia, natação, artes marciais… tudo é válido!

Fazer (bom) sexo
Pelo mesmo motivo da prática de atividades físicas: liberar endorfinas. E mais: um bom orgasmo é a ação que mais libera endorfina no corpo de um ser humano.

Fazer sessões de acupuntura
Mais uma prática que libera endorfina no organismo – desde que executada por um profissional habilitado, que saiba exatamente quais pontos ativar na sessão. A acupuntura também pode ser usada para tratar simultaneamente outros sintomas do período menstrual.

Adotar anticoncepcionais de uso contínuo
Se não há intenção de engravidar, o anticoncepcional de uso contínuo é uma ótima opção para cortar o mal pela raiz. É muito simples: ele inibe totalmente o ciclo menstrual e, sem menstruação, não acontece no organismo todo o processo que leva às cólicas. O anticoncepcional pode ser via oral (pílula) ou o DIU hormonal, que tem duração de cinco anos. Ficar sem menstruar intencionalmente não impede que a mulher engravide no futuro, quando quiser ter um filho. Vale ressaltar que o uso de qualquer dos métodos deve ser avaliado e acompanhado por um ginecologista.

Deixar de fumar
Já foi comprovado cientificamente que mulheres que fumam sofrem mais de cólicas menstruais, tanto em quantidade quanto em intensidade. Isso ocorre porque o cigarro aumenta o nível de substâncias inflamatórias circulantes no organismo, piorando as cólicas. Logo, deixar esse vício de lado é garantia de melhora nas dores do período menstrual – além da melhora em todos os aspectos da vida, né?

No fim das contas, são as cólicas que fazem o útero se contrair para expulsar o endométrio e depois fecha os vasos sanguíneos expostos, para cessar o sangramento. Ou seja, mesmo sendo muitas vezes incômoda, ela é um mal necessário. Vale lembrar que dores em excesso podem significar que alguma coisa está errada, então sempre procure um ginecologista caso note que algo diferente está acontecendo com o seu corpo.

Fonte: Glamour